sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

COMEÇOS

Calvin, meu amigo...há quanto tempo não lhe escrevo, mas entre uma linha e outra de tantas linhas que rabisco, lembro-me de você.

Desta vez lembrei porque é janeiro, tempo de inícios, começos e me lembrei de que você foi a razão ou pseudo-razão para o início do meu blog. Então dedico-lhe também o início de janeiro, o início do ano. Embora, Calvin, eu até ache isso uma grande besteira, sabe?

Início de ano é quase piada. O que muda do dia 31 para o dia 01? A pergunta mais cretina que alguém pode fazer, embora eu também a faça, é: Como você passou a virada?”, como se fosse a única virada de nossa existência. Tamanha é a importância que se dá, que vestes e comidas são escolhidas para se passar o ano inteirinho bem.

Acho que, afinal, a gente merece este engano, não é?

Quem não sabe que as coisas não mudam de um dia para o outro? Ninguém deixa de amar de repente, nem deixa de lado opiniões velhas de uma hora para outra... a única coisa que a gente deixa de fazer de repente, Calvin, é viver. Mas o legal é que não se escolhe data. Porque isso seria bem chato. Já pensou: “E o que você vai fazer na sua virada?”

Ainda bem, Calvin, que a gente não escolhe hora para ir.

Um comentário:

Calvin e Seus Diálogos disse...

Concordo plenamente com você. Mesmo porque, durante todo o ano só existe um único dia 02 de janeiro; 10 de fevereiro; 03 de março... A renovação tem que acontecer todo dia.
Mas voltando ao tema "virada", considero que todo o clima de suspense que envolve a passagem do ano, é muito propício para promessas, tentativas e abandono de erros. Se eles vão acontecer ou não, isso é uma outra história.
O que vale mesmo é trazermos nas costas a mochila e manter o olhar no horizonte.
Ah, e já ia esquecendo: como foi a sua virada? rsrsrsrsr
Bjss